Três pessoas morrem suspeitas de dengue em MT e casos somam 18 mil

Mais de dezoito mil casos de dengue já foram registrados em Mato Grosso entre 1º de janeiro a 4 de maio deste ano, conforme balanço divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde. Até o momento existem nove óbitos, sendo três confirmados e seis em investigação.

De acordo com a secretaria, foram notificados 18.626 casos e, desse total, 68 são considerados como casos graves de dengue. Em Cuiabá, o número de pessoas com a doença chega a 5.217, sendo 19 delas graves. Em Várzea Grande, região metropolitana, a notificação é de 1.743 casos. Em Sinop, o número já ultrapassa dois mil e em Rondonópolis, a notificação é de 360 casos da doença.

O número de notificações registradas até o momento é bem superior em comparação ao mesmo período do último ano. O levantamento da secretaria apontou que em 2011, Mato Grosso teve 5.489 casos de dengue, entre 1º de janeiro a 4 de maio.Os municípios que registraram óbitos foram: Cuiabá, Várzea Grande, Sinop e Aripuanã. Em Sorriso, um óbito está sob investigação.

Medidas de prevenção
A SES-MT continua a recomendar medidas de prevenção simples, que devem ser tomadas pela população do estado, que são manter as caixas d’água, tonéis e barris, ou outros recipientes que armazenam água, totalmente tampados e limpos lavando-os com escova e sabão semanalmente. Deve-se remover tudo o que possa impedir a água de correr pelas calhas e não deixar que a água da chuva fique acumulada sobre as lajes.

No caso dos vasos de plantas, encher de areia, até a borda, os pratinhos dos vasos. Se não tiver colocado areia ele deve ser lavado com escova, água e sabão, pelo menos uma vez por semana. Deve-se jogar no lixo todo objeto que possa acumular água, como potes, latas e garrafas vazias. Colocar o lixo em sacos plásticos, fechar bem esses sacos e deixá-los fora do alcance de animais. Manter as lixeiras bem fechadas.

Ações
Está sendo realizado o monitoramento por exame laboratorial na identificação dos sorotipos circulantes da dengue no Estado. Os municípios prioritários para a realização da pesquisa são Cuiabá, Várzea Grande, Cáceres, Rondonópolis, Sinop, Barra do Garças e Alta Floresta. A Ação faz parte da estratégia de monitoramento da doença e também vai permitir saber se o vírus 4 da dengue circula nestes demais pólos de Saúde.

Os municípios prioritários que apresentaram a circulação do vírus DENV4, foram Várzea Grande, Cuiabá, Regional de Diamantino (especificamente no município de Nobres).

O Superintendente de Vigilância em Saúde da SES/MT, Oberdan Ferreira Coutinho Lira explica que todas as vezes em que há “troca” do vírus predominante, ou um novo vírus, há risco de epidemias porque parte da população não está imune a ele. Além disso, casos graves podem aumentar porque estão relacionados a sucessivas infecções por diferentes vírus da doença.

O sorotipo DENV4 não é dos mais agressivos, mas com a população Matogrossense 100% vulnerável, o perigo aumenta. Oberdan Lira explica ainda que a hemorragia por dengue não depende apenas da virulência do sorotipo, mas também da reação do organismo.

(Foto: Reprodução /TVCA)

Responder

comment-avatar

*

*