Turistas da Copa devem se hospedar em motéis e faculdades de Cuiabá

Cerca de 5 mil vagas serão oferecidas gratuitamente em faculdades. Acomodações alternativas visam reduzir déficit de leitos durante a Copa.

Acomodações em faculdades particulares, motéis e campings serão oferecidas para os turistas durante a Copa do Mundo, em Cuiabá, no mês que vem, como alternativa de hospedagem, já que nos hotéis não há vagas suficientes para atender a demanda de torcedores que devem desembarcar na capital, principalmente entre os dias 12 e 27, período dos quatro jogos na Arena Pantanal. Na última semana, o Ministério do Turismo apontou uma demanda por 8 mil vagas de hotéis em Cuiabá.

Diante desse déficit e da proximidade do mundial, a Secretaria de Turismo da capital informou que está firmando um convênio com os centros universitários de Cuiabá (Unic), Cândido Rondon (Unirondon) e de Várzea Grande (Univag), na região metropolitana da capital, para a disponibilização de 5 mil leitos nas salas de aula. Durante os jogos, as faculdades devem suspender as aulas.

No improviso, os turistas devem dormir em colchonetes que devem ser adquiridos pelo poder público local. Também devem ser instalados banheiros, tipo conteiners, nos campi. “Esses leitos serão destinados, principalmente aos chamados ‘mochileiros’, pessoas que não são acostumadas a ficar em hotéis”, afirmou o secretário de Turismo da capital, Marcus Fabrício, ao pontuar que as salas são climatizadas.

A acomodação nos campi deve disponibilizada gratuitamente. Para facilitar o acesso desses turistas, estão previstas linhas exclusivas de ônibus entre as faculdades e o estádio e ainda ao Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, e à rodoviária de Cuiabá. Haverá controle dos turistas que vão se acomodar nas universidades. A entrada nesses locais deverá ser feita mediante a apresentação de um ticket retirado nos Centros de Atendimento ao Turista (CATs). As mulheres ficarão hospedadas em locais separados dos homens.

Motéis

A oferta de leitos de motéis é outra opção escolhida para abrigar os turistas na Copa. Já foram disponibilizados mil leitos. Porém, a acomodação alternativa ainda depende do respaldo do Ministério Público, segundo o secretário do setor. “Estamos fazendo uma consulta, pois, pela lei, é proibida a entrada de crianças em motéis, mas durante a Copa o ambiente seria modificado e a hospedagem teria outra finalidade”, afirmou Fabrício. A proibição de crianças nesses ambientes é um dos pontos mais delicados dessa questão.

Antes de ofertá-los aos turistas, alguns móveis devem ser retirados dos quartos, inclusive as camas redondas, e somente os leitos serão mantidos. Cuiabá possui aproximadamente 60 motéis e variam de 15 a 30 apartamentos. O diretor do setor de móteis do Sindicato dos Hotéis, Motéis, Restaurantes, Bares e Similares de Mato Grosso, Pedro Cruz, disse que a situação ainda está sendo definida, até porque os motéis só deverão atender os turistas brasileiros, já que não têm condições de disponibilizar um tradutor de língua estrangeira aos hóspedes.

Além disso, ainda não há definição quanto aos valores cobrados pelas diárias, porque os motéis cobram por hora. “Vamos definir o número de leitos também porque os jogos começam um dia depois do Dia dos Namorados [12 de junho] e os motéis não podem deixar de atender os clientes que já frequentam os locais porque estão com turistas”, afirmou o representante do sindicato.

Campings

Mais 2.300 turistas devem ser acomodados em barracas a serem montadas em áreas de camping, nas saídas de Cuiabá para as cidades circunvizinhas de Chapada dos Guimarães e Santo Antônio de Leverger, a 65 e 35 km da capital, respectivamente. Para se instalar nesses espaços, o turista deverá desembolsar entre R$ 20 e R$ 30 por dia. Nesse caso, os torcedores devem buscar alternativas de transporte, pois não haverá linha de ônibus exclusiva para a Arena Pantanal. “Esses turistas devem estar de carro”, disse o secretário de Turismo. Cenário MT 

Responder

comment-avatar

*

*