UFMT: Polícia aponta 2 médicos atuando ilegalmente via revalidação de diplomas

Pelo menos duas pessoas investigadas na operação Esculápio, deflagrada hoje pela Polícia Federal em Mato Grosso e mais 13 estados, estavam atuando no país com diplomas falsos. O delegado Guilherme Torres, que coordenou a operação, disse que os investigados atuavam em unidades médicas do Amazonas e Bahia. Eles trabalhavam de posse apenas do diploma falso boliviano e não haviam conseguido a revalidação do documento para participar legalmente do programa federal “Mais Médico”. A princípio, nenhum caso teria sido constatado em Mato Grosso. Houve 4 ordens de prisões em Cuiabá, Tangará da Serra, Barra do Garças e Jaciara.

As pessoas que forem pegas com este tipo de documentação falsificada podem ser indiciadas por uso de documento falso e falsidade ideológica. Se comprovado que houve exercício ilegal da medicina, eles também responderão por este tipo de crime. As investigações correm sob segredo de Justiça e todos os instrumentos utilizados como prova não podem ser revelados.

As investigações iniciaram após a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) identificar 41 pessoas que se inscreveram para revalidar o diploma de medicina e que alegaram ter estudado em instituições na Bolívia. No entanto, essas pessoas não teriam concluído o curso de medicina ou nunca foram alunos daquelas instituições.

A fraude começou a ser descoberta quando a UFMT manteve contato com as universidades bolivianas (Universidad Nacional Ecológica – UNE, Universidad Técnico Privada Cosmos – UNITEPC e Universidad Mayor de San Simon – UMSS), as quais confirmaram que dentre os inscritos no programa de revalidação, 41 pessoas nunca foram alunos ou não concluíram a graduação nessas instituições.

A operação é realizada em Mato Groso, São Paulo, Rio Grande do Sul, Pernambuco, Rondônia, Paraíba, Paraná, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Ceará, Bahia, Amazonas, Alagoas e Acre. Os mandados foram autorizados pela 7ª Vara Criminal da Justiça Federal, em Cuiabá.

Esculápio, nome desta operação, é o Deus da medicina e da cura na mitologia greco-romana. Só Noticias

 

Responder

comment-avatar

*

*