Vila Rica recebe Acrimat em Ação

A caravana da Acrimat – Associação dos Criadores de Mato Grosso, realizou pela segunda vez em Vila Rica o projeto Acrimat em Ação, no dia 26 de maio, na sede do Sindicato Rural, onde cerca de 100 produtores rurais compareceram. Vila Rica está  localizada a 1.276 quilômetros de Cuiabá e fica no nordeste de Mato Grosso, região pólo da Acrimat composta por 22 municípios e cerca de 5,5 milhões de cabeças de gado, segundo informações do Indea – Instituto de Defesa Agropecuária de Mato Grosso. Vila Rica possui 728.496 mil cabeças de gado e 2205 propriedades rurais.

A situação é critica em toda região nordeste com a falta de opção de abate. Em Vila Rica está instalado apenas o frigorifico do JBS com capacidade de abate de 1.415 animais por dia, mas fechado há mais de 3 anos.  Na região nordeste são ao todo 5 frigoríficos com capacidade física de abater diariamente 4.755 cabeças. Em Canarana existe uma planta do frigorífico Arantes com capacidade diária de abate de 440 cabeças, em Nova Xavantina uma unidade do grupo IFC, com capacidade para 1.200 cabeças/dia, um planta em Vila Rica do JBS, sendo que os três estão fechados há quase 4 anos. Apenas dois funcionam, um em Confresa, para 1.200 animais/dia e o de Água Boa do frigorífico JBS com capacidade diária de abate de 500 cabeças. “Os produtores de Vila Rica vivem a situação mais critica da região nordeste, pois além de estarem distantes do frigorifico mais de 500 quilômetros, ainda enfrentam as consequências da seca de 2010, que matou boa parte da pastagem”, disse o superintendente da Acrimat, Luciano Vacari.

O presidente do Sindicato Rural de Vila Rica, Eduardo Ribeiro, pontuou quatro grandes gargalos na região para serem solucionados. “Falta crédito, porque a burocracia é muito grande, falta frigorifico para abater nosso gado, já que único que temos está fechado, falta pastagem devido a seca e pragas, e falta infraestrutura, pois nossa estrada ainda não foi totalmente asfaltada”, explicou Ribeiro. O presidente do Sindicato também disse que aguarda que o governo baixe a alíquota do ICMS, de 7% para 3.5% e também a pauta que é a base de calculo do governo. “Precisamos que isso aconteça para termos mais competitividade”, disse Eduardo Ribeiro.

O projeto Acrimat em Ação envolve uma equipe multidisciplinar com 16 pessoas da Acrimat e de parceiros, como o Banco do Brasil, Biogénesis-Bagó , Feicorte, Governo Federal, 48a Expoagro em Cuiabá, Dow AgroSciences e a Ação Verde.  A segunda edição do Projeto Acrimat em Ação esta sendo realizada no período de 8 de março a 29 de maio. As cidades escolhidas para receberem a programação do evento foram selecionadas por serem os 30 municípios mais influentes na produção de gado de corte do Estado e onde estão instaladas 60 mil fazendas. Do rebanho total de 29,1 milhões de cabeças de gado no estado, a equipe do Acrimat em Ação vai passar pelas cidades que detêm 12 milhões de cabeças. A expectativa é de que mais de 3 mil produtores rurais participem das palestras.

O objetivo do Acrimat em Ação é o de oferecer conhecimento técnico sobre assuntos pertinentes à pecuária de corte, repassando informações estratégicas aos produtores. A ideia é a de fomentar discussões que estimulem o desenvolvimento da pecuária, promova uma maior integração entre os produtores e a de captar as necessidades específicas de cada região.

AÇÃO DE SUSTENTABILIDADE

O Acrimat em Ação irá percorrer cerca de 10 mil quilômetros com cinco carros. O trajeto e as ações que serão desenvolvidas irão emitir os chamados gazes CO².  Para reduzir os impactos ao meio ambiente, a Acrimat e a Ação Verde irão plantar 3 mil árvores nas regiões por onde passar, sendo 100 mudas em cada município.

Em Vila Rica as 100 mudas foram repassadas ao Sindicato Rural que vai plantas todas no futuro Parque de Exposições que esta sendo construído e deve ser inaugurado no mês setembro.

Palestras do ACRIMAT EM AÇÃO:

Programa ABC – Agricultura de Baixo Carbono – O Programa ABC – Agricultura de Baixo Carbono do Banco do Brasil tem como objetivo incentivar a adoção de técnicas agrícolas sustentáveis que contribuam para a redução das emissões de gases de efeito estufa e ajudem na preservação dos recursos naturais.

São seis as iniciativas apoiadas pelo Programa ABC que visam contribuir para a preservação do meio ambiente e para a sustentabilidade da produção agropecuária:  Plantio direto na palha, Recuperação de pastos degradados, Integração lavoura-pecuária-floresta , Plantio de florestas comerciais, Fixação biológica de nitrogênio,  Tratamento de resíduos animais. Beneficiários: Produtores rurais, pessoas físicas ou jurídicas, e suas cooperativas.

Manejo Sanitário – Maximização do Desempenho Bovino. Palestrante é Sérgio Barros Gomes, médico veterinário da Biogénesis-Bagó. Ele ressalta que a pecuária eficiente é apoiada em 4 pilares: genética, manejo, nutrição e sanidade. A palestra mostra como é possível melhorar o resultado financeiro de uma fazenda através da realização de um manejo sanitário bovino, que seja adequado para cada tipo de criação e baseado nos dados de desempenho levantados na própria fazenda, através de seus índices zootécnico.

Sucessão na Propriedade Rural – Advogado e Assessor Jurídico da Acrimat, Armando Biancardini Candia. A palestra tem como proposta mostra a importância do planejamento sucessório de sua propriedade e de que a sucessão é muito mais ligada ao sucesso do empreendimento do que aposentadoria. Aponta a diferença entre herdeiro e sucessor. Fala da continuidade da empresa  familiar rural com sucesso no negócio e harmonia entre os membros da família e  os aspectos  básicos  do planejamento  até  chegar  a sucessão.

Legislação Trabalhista – O advogado e especialista em direito trabalhista, Leonardo Bressane, é o palestrante desse tema polemico do campo. A proposta é auxiliar o produtor a conhecer melhor a Legislação Trabalhista aplicada ao campo e assim ter condições de fazer a gestão social de sua propriedade com segurança jurídica. Uma cartilha foi elaborada com a participação da Superintendência Regional do Trabalho em Mato Grosso – SRTE/MT – e o Ministério do Trabalho e Emprego.

OBS.: A palestra sobre Legislação Trabalhista ira acontecer somente nas cidades onde não foram realizada na 1a Edição do Projeto.

Perspectivas dos Negócios da Pecuária de Corte de Mato Grosso – Cenários Nacionais e Internacionais dos Negócios da Pecuária – Amado de Oliveira Filho, Economista (UFMT), Especialista em Mercados de Commodities Agropecuárias (ESALQ/USP), Consultor da ACRIMAT.

Apresentação e discussão dos Cenários Mundiais da Pecuária de Corte, destacando a produção de carne pelo Brasil e Estados Unidos, os dois maiores exportadores mundiais de carne bovina e o crescimento da população mundial.

Apresentação e discussão das exportações e faturamento de carne bovina pelo Brasil objetivando demonstrar que nem sempre exportar mais significa faturar mais, como no caso do ano de 2011 onde 15% dos bovinos abatidos no Brasil foram destinados ao mercado externo, queda de 37,6% em relação a 2010, porém com 11% de faturamento acima do de 2010.

Apresentação e discussão de cenários para a atividade da pecuária de corte no Brasil e em Mato Grosso, bem como, apresentar tendências de preços para o exercício de 2012 em função dos resultados de 2011, abate de fêmeas e as consequências para a formação do preço do bezerro.

Reforma de Pastagem – Augusto Ferraz, representante da Dow AgroSciences fala dos critérios utilizados para se verificar a possibilidade de se recuperar um pasto, das recomendações para uma boa reforma e o manejo de forrageira. As informações podem ser utilizadas para tomada de decisão entre reformar ou recuperar uma pastagem e detalhamento dos processos/operações utilizados na reforma e manejo da pastagem.

Rosana Vargas

Responder

comment-avatar

*

*