Workshop apresenta raio-x das propriedades rurais em MT

 

Projeto Referência apresenta dados das propriedades monitoradas na safra passada e traz perspectivas para a próxima safra de soja

Auxiliar os produtores rurais com ferramentas de gestão e ajuda-lo a analisar onde pode melhorar nas áreas técnica e de comercialização são alguns dos pontos que serão abordados durante o Workshop de Gestão de Propriedades, do Projeto Referência. Nesta quinta (13), às 8h30, na sala de reuniões da Famato, em Cuiabá, a Aprosoja apresentará os resultados do projeto no ano passado e ainda as perspectivas para esta nova safra de soja de Mato Grosso. A ideia é ter um raio-x das propriedades rurais, criando uma plataforma que possibilite analisar os principais indicadores de gestão dentro das propriedades.

O objetivo do Referência é auxiliar o produtor rural dando a ele ferramentas para gerir melhor o negócio. Por meio de um software, os agricultores inserem diversos tipos de dados de todas as etapas da produção, de forma organizada. Os técnicos da Aprosoja também visitaram as propriedades participantes do projeto, para auxiliar na leitura dos relatórios e identificar possíveis falhas no processo. A partir daí, os produtores têm em mãos relatórios que o auxiliam a identificar os pontos fortes e fracos da gestão do negócio e como ele está na comparação com os demais participantes.

Além de apresentar os resultados gerais do projeto, o workshop conta ainda com a participação da Associação do setor produtivo da Argentina (ACREA), que trarão alguns dados da safra no país vizinho.

Nesta safra, 103 produtores participaram do projeto e 175 mil hectares plantados com soja foram monitorados. O consultor do projeto, João Vianna, destaca que de um modo geral o ano foi bom para os produtores de Mato Grosso. “Em todas as regiões tivemos uma safra lucrativa, sustentada pelos bons preços do mercado. E há peculiaridades de uma região para outra. Na região Norte, observamos queda na produtividade em decorrência da ferrugem asiática. No Sul, tivemos uma alta variação nos custos operacionais entre os participantes. O produtor com o pior desempenho foi também o que teve o custo mais alto de produção”, ressaltou Vianna.

Há cinco anos, quando a Aprosoja implantou o projeto Referência, apenas 39 produtores rurais participavam e uma área de 66 mil hectares foi monitorada.

 

Responder

comment-avatar

*

*